Comércio Conversacional e Chat-commerce: O que é, Exemplos e Como Implementar

O comércio conversacional ou chat-commerce (do inglês conversational commerce), também c-commerce, é uma maneira pela qual as empresas (principalmente varejistas)…

22 min leitura

O comércio conversacional ou chat-commerce (do inglês conversational commerce), também c-commerce, é uma maneira pela qual as empresas (principalmente varejistas) utilizam todo o potencial da conversa on-line para vender seus produtos e serviços, através de aplicativos de mensagens como WhatsApp, Instagram ou chat próprio no site.

Não importa se a experiência de conversação é entregue a um cliente em potencial por meio de um aplicativo de bate-papo, um chatbot, um assistente de voz ou por meio de uma plataforma de mensagens. 

Desde que a comunicação com o cliente seja personalizada, útil e mova o consumidor mais rapidamente para fechar uma venda, ela serve ao propósito.

A estratégia aproveita tanto a tecnologia de automação do chatbot quanto a personalização do atendimento humano, aproximando os consumidores das marcas.

O comércio conversacional cresceu rapidamente após 2020 (com a pandemia) quando as empresas fecharam as portas e as pessoas foram para casa e as relações de compra e venda tiveram que migrar “à força” para os canais digitais.

As empresas e pessoas começaram a utilizar os aplicativos de mensagens para: apresentar produtos, prestar atendimento, realizar promoções, fechar vendas reais. 

Segundo estudo da Accenture, de julho de 2020, 83% dos brasileiros já utilizavam o WhatsApp para fazer compras e 59% faziam isso pelo menos uma vez por semana.

Agora em 2022, o que era uma tendência previsível, se tornou uma realidade diária e as empresas que abraçarem esta oportunidade sairão na frente para se diferenciar, fidelizar clientes e aumentar as vendas!

Lembre-se: mercados são essencialmente conversas!

 

Você vai ver neste conteúdo:

Minha empresa precisa entrar no chat-commerce?

 

A resposta é provavelmente um SIM! 

Há muito tempo, vivemos em uma economia de produtos em que as marcas competem entre si para oferecer os melhores produtos aos preços mais baixos. 

Essa corrida não foi fácil, no entanto. 

A Amazon já conquistou quase metade da participação no mercado de comércio eletrônico dos EUA, deixando muito menos espaço para players menores.

Aqui no Brasil também existe uma grande concentração das vendas em um grupo seleto dos principais varejistas. 

Isso significa que as probabilidades estão contra você se você não for um gigante global e não pode se dar ao luxo de vender mais barato sem prejudicar seus negócios? 

Não necessariamente!

As últimas tendências mostram que não são os produtos ou preços que têm o maior impacto na conversão, mas sim a experiência positiva do cliente que uma marca oferece. Além disso, os dados mostram que mais de 80% dos clientes estão dispostos a pagar mais para obter uma experiência melhor.

Felizmente, você pode dar uma nova reviravolta na experiência do cliente usando uma estratégia de comércio muito antiga, mas ainda relevante. 

 

Simplificando, iniciando uma conversa amigável com seus clientes, você pode melhorar a experiência e consequentemente fechar mais vendas.

 

O termo comércio conversacional ganhou popularidade em 2015 graças ao artigo do Medium escrito por Chris Messina, um blogueiro americano e inventor da hashtag. Em seu post, Messina chamou a atenção para a tendência de venda de produtos e serviços por meio de aplicativos de mensagens.

Essa virada para as plataformas de mensagens foi causada e ainda é favorecida pelo crescente número de usuários. O WhatsApp é o aplicativo de mensagens número um com mais de 2 bilhões de usuários ativos no mundo, sendo aproximadamente 120 milhões de contas, somente no Brasil

O Messenger tem menos usuários, cerca de 1,3 bilhão, no entanto, é o aplicativo mais popular do mercado americano. É seguido pelo WeChat, de propriedade chinesa, com 1,2 bilhão de usuários, e também Instagram (com cerca de 66 milhões de usuários no Brasil), Telegram, e muitos outros players menores.

Esses números fizeram as marcas perceberem que a maneira mais barata e bem-sucedida de se conectar com seus clientes em potencial é encontrá-los onde eles estão. Em outras palavras, eles não precisam ser forçados a visitar o site de uma marca.

 

Aqui há um ponto importante! Nossos clientes perguntam: “como fazer as pessoas saírem do WhatsApp e visitarem nossa loja on-line?”. A resposta é: se os clientes estão no WhatsApp, vamos criar maneiras de vender por lá!

 

Mas para oferecer a melhor experiência aos clientes, fazer integrações com os sistemas que sua empresa já usa, proporcionar o atendimento combinado entre automação e vendedores, ter métricas e indicadores é preciso investir em uma plataforma (software) que permita esta tecnologia conversacional. 

Além disso, o comércio conversacional permite que as marcas compensem a falta de um toque pessoal em suas lojas online. Isso não se aplica apenas à falta física de um vendedor de loja, mas também ao tipo de conteúdo que os clientes obtêm.

Muitas vezes, os varejistas on-line (em uma loja de e-commerce padrão) precisam escolher entre combinar seu conteúdo com os gostos dos usuários ou otimizá-lo para os mecanismos de pesquisa. 

No último caso, uma loja de comércio eletrônico pode obter classificações mais altas e aumentar o tráfego. No entanto, o conteúdo amigável para SEO pode ser chato e impessoal. 

Por outro lado, o comércio conversacional permite que as marcas compensem essa lacuna. Ele permite que você se concentre nos requisitos de SEO e ainda personalize sua experiência de comércio e vendas. 

Além disso, os compradores têm a chance de se comunicar com as marcas sempre que precisarem por meio de aplicativos disponíveis em seus dispositivos móveis.

O comércio conversacional é sobre oferecer conveniência, personalização e suporte a decisões enquanto as pessoas estão em movimento ou com pouca atenção ou tempo.

 

Como a conversação realmente funciona?

 

O comércio conversacional oferece às empresas a chance de se conectar com os clientes em todas as etapas da jornada do cliente. Ao contrário de pop-ups e banners agressivos, essa forma de venda abre um diálogo entre você e seus clientes em potencial que permite estabelecer relacionamentos muito melhores e duradouros.

O mapa da jornada do cliente pode ser dividido em cinco etapas: descoberta, decisão, compra/entrega e lealdade. Ao usar ferramentas e táticas de comércio conversacional adequadas, você pode se conectar com seu cliente em cada um desses estágios, melhorar a experiência de compra e transformar cada ponto de contato em um relacionamento duradouro.

https://drive.google.com/drive/folders/1ay_H-PKsLMs877bxsLg9qc5CtWD6CqyL 

Vamos ver onde você pode encontrar seus clientes durante cada etapa.

 

  1. Descoberta.

 

Esta fase começa quando um cliente percebe que tem uma necessidade ou problema. Eles começam a procurar maneiras de resolvê-lo e descobrem você (sua empresa ou marca) no processo.

O estágio de descoberta é considerado o estágio mais importante de todo o funil. Você pode vender ótimos produtos e criar belas páginas, mas como os clientes podem comprar de você se não sabem quem você é ou possuem alguma dúvida sobre o produto ou serviço?

As ferramentas de conversação permitem que você se conecte com clientes que acabaram de começar sua jornada e estão procurando empresas como a sua. Você pode usar essas ferramentas para mostrar aos clientes que entende seus problemas e sabe como resolvê-los.

Nesta fase, os clientes já realizaram pesquisas preliminares e aprenderam um pouco sobre você. No entanto, sua busca por informações ainda não parou. Eles ainda estão procurando mais informações, comparando você com os concorrentes disponíveis e lendo avaliações de usuários. 

Agora você pode usar o poder da conversa para fornecer aos clientes ainda mais detalhes para ajudá-los a conhecer sua oferta.

 

  1. Decisão.

 

Este é o momento em que o cliente está pronto para comprar. Mas, mesmo que eles tenham escolhido sua empresa, você não pode descansar pois afinal de contas a venda ainda não foi fechada. 

Você precisa garantir ao cliente que ele está fazendo a escolha certa para que ele não mude de ideia. Nesta fase, você precisa manter a conversa para fortalecer a decisão do cliente. Forneça prova social e resolva problemas instantaneamente, se algum aparecer.

 

  1. Compra / Entrega.

 

Esta é de fato a etapa onde consideramos a maior fricção (ou seja, maior dificuldade de conclusão) se considerarmos os caminhos que precisam ser percorridos pelo cliente e as questões tecnológicas.

Neste momento, decidida a compra, o cliente precisa efetivar a compra através de um processo on-line: fazer um cadastro pessoal, definir uma senha, cadastrar seu endereço, escolher opções de entrega, meio de pagamento e finalizar. E em quase 100% dos casos, sem nenhum apoio humano de um vendedor ou atendente online.

A etapa pode ser bem cansativa e normalmente é, visto o grande volume de “carrinhos abandonados” quando se mensura a performance dos e-commerces.

Se o cliente encontra dificuldades, é mais fácil desistir se a compra não for de extrema importância.

Já no comércio conversacional e jornada pode ser diferente, pois o cliente já está acostumado a conversar por mensagens e está em seu ambiente confortável (seu aplicativo preferido, como o WhatsApp, por exemplo)

Além disso, o processo de check-out (finalização da compra) pode ser em parte transformado em conversa, o diminui drasticamente a fricção e as taxas de desistências.

Sem contar que nestes casos também há a possibilidade do cliente comprar com o apoio de um vendedor, através do chat, que pode auxiliar, engajar e facilitar o processo de compra.

Após comprar o produto, na fase da entrega, as comunicações ativas de status do pedido podem ser enviadas através de mensagens diretamente para o cliente, reduzindo sua ansiedade e diminuindo a necessidade de atendimento pós-venda.

Vale ressaltar que todo o atendimento ao cliente nesta etapa (desde a compra até a entrega) pode ser realizado através dos canais conversacionais, utilizando a tecnologia de chatbots com inteligência artificial para responder às dúvidas comuns, como status da entrega, trocas e devoluções, Nota Fiscal e outros assuntos.

 

  1. Lealdade.

 

Esta é a última etapa da jornada do cliente. Se o cliente chegou nesse estágio de Lealdade (também podemos mencionar como Retenção ou Fidelização), significa que você forneceu tudo o que ele precisava até agora. 

Isso não significa que você pode parar de fazer o seu melhor. Na verdade, ter um cuidado especial com os clientes que chegaram a essa fase é extremamente benéfico. 

Os dados mostram que é cinco vezes mais barato manter um cliente existente do que adquirir um novo. Para manter um bom relacionamento com seu cliente, você precisa enviar mensagens de tempos em tempos e responder suas mensagens, mesmo que sejam negativas.

 

Este é o momento de aproveitar os canais conversacionais para enviar mensagens aos clientes, mantendo-os em contato. Promoções, avisos, notificações que possuem taxas de abertura muito maiores que o SMS e email por exemplo. 

 

Fazendo um bom trabalho até aqui o cliente pode se tornar o embaixador da sua marca, recomendando ansiosamente seus produtos para seus amigos e familiares. 

É a sua merecida recompensa. Os clientes não teriam chegado a este estágio se você não tivesse feito um ótimo trabalho durante toda a jornada.

Mas você pode colher mais benefícios. Se você continuar a conversa com os clientes, poderá pedir depoimentos ou análises de produtos e fazê-los se sentir parte de sua equipe. 

Ao fazer isso, você certamente fortalecerá esses relacionamentos e potencializará ainda mais as vendas!

 

Tipos de comércio conversacional

 

Você já aprendeu onde e quando pode se conectar com seus clientes. Agora, é hora de descobrir como você pode fazer isso. Felizmente, existem algumas boas opções que você pode escolher.

Aqui na Globalbot, por exemplo, combinamos os 3 tipos abaixo de funcionalidades e muitas outras em uma única plataforma, de acordo com a necessidade de cada cliente e negócio. 

 

  1. Chat ao vivo (chat-online)

 

O chat ao vivo é um dos canais de comunicação mais populares. É fácil de usar e permite que os clientes obtenham respostas imediatamente através do site do varejista. Esse recurso oferece uma grande vantagem sobre e-mail ou telefone. 

O chat ao vivo permite que um agente ou vendedor converse com mais de um cliente por vez e, por causa disso, as marcas podem reduzir o tempo de espera e aumentar a satisfação dos clientes.

Os aplicativos de chat ao vivo também têm um enorme potencial nas vendas online. Você pode usá-lo para envolver proativamente os clientes que visitam seu site e se conectar com clientes que são tímidos e que, de certo modo, não pediriam sua ajuda. 

Depois de engajar na conversa, o vendedor pode orientar o cliente em seu site e oferecer recomendações personalizadas que podem ajudá-lo a escolher o produto.

 

  1. Chatbots

 

Um chatbot é um software que ajuda os usuários fornecendo respostas às suas perguntas por meio de mensagens de texto. Os chatbots podem conversar com vários clientes ao mesmo tempo e fornecer informações em segundos o tempo todo, pois utilizam inteligência artificial para reconhecer as intenções. 

Além disso, você pode implementá-los em sites e plataformas de mensagens. Isso permite oferecer uma experiência de conversação em diferentes estágios da jornada do cliente por meio de canais conversacionais para estágios específicos.

Todas essas funcionalidades tornaram os chatbots uma forma muito popular de comércio conversacional também. As marcas o usam para se conectar com os clientes com um esforço relativamente baixo. 

Além disso, ao contrário dos aplicativos tradicionais, os chatbots não exigem que os usuários aprendam como funcionam. Você pode perguntar sobre o status do seu último pedido, resolver trocas, devoluções ou verificar a localização da loja mais próxima em apenas alguns cliques. 

Isso os tornou mais populares entre os clientes menos experientes em tecnologia.

 

  1. Aplicativos de mensagens.

 

Um aplicativo de mensagens, como WhatsApp, Instagram e Messenger, é uma plataforma de bate-papo que permite trocar mensagens instantâneas. São aplicativos que realmente dispensam apresentações, pois todos nós praticamente já usamos.

Os consumidores estão usando-os avidamente por causa de sua comunicação privada, para entrar em contato com marcas ou para fazer compras online. Esses aplicativos realmente ultrapassaram as redes sociais. Eles estão recebendo 20% mais usuários do que as plataformas de mídia social.

Além de populares, as ferramentas de mensagens permitem o uso de memes, GIFs, vídeos e emojis que ajudam a manter a conversa leve e aumentam o envolvimento do cliente. 

É por isso que as marcas usam aplicativos de mensagens. Eles ajudam a criar uma comunicação muito mais pessoal e natural com o cliente, e isso se traduz em taxas de conversão mais altas. 

 

Os dados mostram que os dados mostram que 70% dos clientes emocionalmente engajados gastam o dobro com marcas com as quais têm uma conexão emocional em comparação com aquelas com as quais não têm.

 

Comércio conversacional em números

 

Veja abaixo os impressionantes números do comércio conversacional que podem transformar seu e-commerce:

66% dos consumidores se sentem mais confiantes para fazer uma compra quando a empresa oferece a opção de conversa via aplicativos de mensagem (Facebook). Ao oferecer suporte por chat ao vivo, WhatsApp, Instagram ou Messenger, você tem a chance de entrar em contato com esse grupo de clientes e engajá-los.

83% dos 120 milhões de usuários do WhatsApp no Brasil usam o app para fazer compras online.

84% dos consumidores experimentaram apps mensageiros no último ano para se comunicarem com as marcas. (CX Trends)

De acordo com um estudo concluído pela Reckless Agency, as mensagens por aplicativo tiveram uma surpreendente taxa de abertura de 75%. Isso é mais de 45 vezes maior do que o e-mail e quase três vezes maior do que as notificações push. 

 

Se você sonha em aumentar suas taxas de abertura, considere mudar de e-mail para mensagens.

 

24,9% dos consumidores usaram chatbots para se comunicarem com empresas em 2020 contra 13% no ano anterior. (Chatbot Statistics, por Bonsai)

Apenas 22% dos consumidores estão satisfeitos com o nível de personalização que recebem das marcas. Ainda há espaço para melhorias. Se você implementar excelentes serviços de conversação, você se destacará da multidão.

 

5 benefícios do comércio conversacional para varejistas on-line

 

O comércio conversacional permite recriar a experiência que seus clientes obtêm em uma típica loja de esquina. A diferença é que eles não precisam sair do sofá confortável para que isso aconteça. Ao tomar um cuidado especial com seus clientes, você também pode atingir suas metas de negócios mais rapidamente.

 

  1. Reduzir o abandono de carrinho.

 

Nenhum negócio online quer lutar com o abandono de carrinho. Infelizmente, até 77% dos carrinhos de compras são abandonados.

Mas saiba que esse não é um desafio apenas no seu negócio. De acordo com o meta-estudo Barilliance — atualizado em 2020 e que reúne centenas de pesquisas desde 2006 —, a taxa média global de abandono de carrinho nas lojas virtuais é de cerca de 77,73%.

Para combater esse problema, você deve primeiro encontrar sua fonte. Um dos motivos mais comuns pelos quais um cliente não finaliza sua compra são os altos preços de frete. 

Muitas vezes, os clientes também são desencorajados pela necessidade de criar uma conta ou por um processo de checkout confuso. Faça algumas pesquisas para descobrir o que faz seus clientes deixarem seus carrinhos abandonados.

Envie saudações proativas via chat ao vivo para clientes que coletaram itens em seus carrinhos, mas ainda não os compraram. Ofereça seu suporte para ajudar o cliente a concluir seu pedido.

Você ainda pode oferecer aos clientes um desconto para incentivá-los a concluir a compra. 

Use todo o poder das notificações via WhatsApp, SMS e outros aplicativos de mensagem para retomar o cliente ao processo de compra.

 

  1. Ajuda a fechar potenciais clientes.

 

O comércio conversacional é uma ótima maneira de apoiar os clientes que estão considerando uma compra. Além disso, 71% dos consumidores dizem que gastariam mais com uma marca que oferecesse uma opção de mensagem em vez de ligar.

Envie saudações personalizadas de bate-papo ao vivo. Informe os clientes sobre seus descontos sazonais ou ofereça a eles conselhos de especialistas. Dê aos clientes todas as informações de que precisam para tomar uma decisão de compra.

Use um chatbot na página de checkout. 47% dos entrevistados estão abertos a comprar itens usando um chatbot. Deixe-o responder a todas as perguntas sobre suas opções de entrega ou política de reembolso. 

Ofereça a opção de transferência para um agente humano para que o chatbot possa conectar facilmente o cliente a um vendedor quando necessário.

 

  1. Integre os canais conversacionais às suas campanhas de marketing.

 

Potencialize suas campanhas de marketing digital, principalmente em redes sociais como Instagram, uma vez que elas possuem muito apelo visual para produtos e ao mesmo tempo disponibilizam o canal conversacional a um clique.

Para o Instagram, você poderá proporcionar o ambiente conversacional diretamente no Direct Messages criando o chatbot para Instagram ou então vincular o seu número WhatsApp à publicação que está sendo visualizada, colocando a estratégia de chat-commerce em ação imediatamente.

 

  1. Oportunidades de upselling e cross-selling.

 

Estratégias de upselling e cross-selling podem lhe dar a chance de dobrar seus lucros vendendo mais para clientes que já estão pensando em comprar para você.

Forneça recomendações personalizadas de produtos via chat ao vivo. De acordo com as estatísticas, 59% dos consumidores dos EUA que experimentaram a personalização acreditam que ela tem uma influência notável na compra de um produto.

Use um notificações automáticas para se conectar proativamente com clientes que fizeram pedidos de você no passado. Por exemplo, um chatbot pode informar ao cliente que agora você está oferecendo um produto que complementa a compra anterior e que pode ajudar a vender seus produtos. 

 

  1. Ajuda a fidelizar o cliente.

 

Você não tem a segunda chance de criar uma boa primeira impressão. Oferecer ajuda a um cliente que entrou em sua loja online pela primeira vez permite que você aproveite essa oportunidade. 

Ao apoiar os clientes nas próximas etapas da jornada do cliente, você pode estabelecer relacionamentos muito melhores com os clientes e criar confiança. De acordo com a HubSpot, 90% dos consumidores são mais propensos a comprar mais de empresas que amam.

Use um chatbot para compartilhar cupons promocionais. Os clientes adoram receber cupons promocionais e se envolvem com mais frequência com as marcas que os oferecem.

Crie um assistente virtual (avatar personalizado) para dar suporte aos seus clientes. Dê-lhe um bom nome e o tipo de personagem que reflita os valores da sua marca. 

Ao projetar interações memoráveis ​​que ressoam com seus clientes, você pode conquistar o coração dos clientes com muito mais facilidade.

 

Etapas para começar com o comércio conversacional

 

Roma não foi construída em um dia e sua estratégia de comércio conversacional também não pode ser construída em 24 horas!

Você pode obter ótimos resultados e se destacar dos demais apenas se prestar atenção aos mínimos detalhes. 

Aqui estão cinco etapas que ajudarão você a dar os primeiros passos com o comércio conversacional ou chat-commerce!

 

  1. Analise suas necessidades de negócios.

 

Antes de implementar sua estratégia de chat-commerce, pense nos problemas que sua equipe e seus clientes estão enfrentando. Defina metas realistas que você (sua empresa) gostaria de alcançar. 

Talvez você queira aumentar as vendas? Reduzir o abandono do carrinho de compras ajudará a conseguir isso. Talvez você queira oferecer suporte ao cliente mais rápido e conveniente que o ajudará a melhorar a fidelidade à marca. O que você pensar.

Depois que sua lista de necessidades estiver pronta, agrupe e priorize seus objetivos para decidir quais deles são os mais cruciais para o seu negócio. Isso é importante porque talvez você não consiga melhorar todos os seus processos de uma só vez. 

Às vezes, é melhor introduzir novidades uma a uma e testar como elas funcionam.

 

  1. Faça pesquisas.

 

Antes de decidir sobre uma solução específica, defina seu benchmark. Faça alguma pesquisa e verifique como outras empresas que operam em seu setor utilizam o potencial do comércio conversacional.

Em seguida, liste todos os recursos e funcionalidades disponíveis que você pode escolher, analisando os prós e contras de cada um. 

Por exemplo, se você decidir usar o bate-papo ao vivo, precisará treinar sua equipe para fornecer suporte ao vivo de alta qualidade por meio de texto. 

Lembre-se de que o tempo médio de resposta do chat ao vivo é de 47 segundos e alguns clientes ficam irritados quando precisam esperar mais. 

Se você não pode oferecer um atendimento rápido, talvez seja melhor usar uma plataforma de chatbot.

Se você já tem uma solução específica ou um canal em mente, saiba quais são os exemplos mais populares e destacados nos quais você pode se inspirar.

Não se esqueça da opinião dos seus clientes também. Levante informações e avaliações de seus clientes para descobrir o que eles estão necessitando. Você também pode entrevistar alguns deles para entender melhor suas necessidades atuais.

 

  1. Escolha um parceiro.

 

Escolher uma solução confiável que se integre facilmente ao seu ecossistema é metade da batalha. A segunda metade é implementá-lo e gerenciá-lo de forma eficaz. Isso nem sempre é possível sem a presença de pessoas e ferramentas especializadas.

Você precisará se uma plataforma de software que permita o atendimento omnichannel (em diversos canais) com atendentes e vendedores humanos, possa aplicar e gerenciar respostas automáticas utilizando inteligência artificial e chatbots, integre com os sistemas que sua empresa já usa e permita extrair informações em relatórios e métricas para tomada de decisão.

Conheça a Globalbot e veja como nossa plataforma pode transformar sua empresa através do comércio conversacional.

Fale com nossos especialistas em chatbot e entenda como podemos ajudar.

 

  1. Inicie sua operação.

 

Você já selecionou sua ferramenta de conversação. Que alívio, não é? Ainda assim, resta uma coisa: seus principais indicadores de desempenho (KPIs). Pode ser o número de conversas com clientes, a pontuação de satisfação ou as taxas de conversa. 

Seus KPIs irão ajudá-lo a medir seu sucesso, dar dicas sobre qual das soluções traz os melhores resultados e dizer quais devem ser reconsideradas ou melhoradas. Quando tudo estiver pronto, você pode pegar a estrada e começar a usar o comércio conversacional.

 

  1. Meça o sucesso.

 

Mesmo que você tenha deixado tudo organizado e funcionando, você ainda precisa monitorar seu desempenho. Métricas boas e em tempo real podem ajudá-lo a avaliar seu desempenho e melhorar suas atividades de conversação em todas as etapas da jornada do cliente.

 

Vamos em frente!!

 

Essa foi uma longa jornada, mas espero que agora você esteja pronto para começar sua aventura no comércio conversacional. Criar sua nova estratégia provavelmente levará algum tempo. Gerenciar suas conversas também pode ser um desafio. Mas todo grande relacionamento começa com uma pequena conversa casual. 

E lembre-se sempre: mercados são essencialmente conversas!

Conte com a Globalbot para te ajudar nesta jornada. Fale com nossos especialistas em chatbot agora mesmo!

Felipe Volpato CEO Globalbot ;)

Leia mais.

Gestão do atendimento ao cliente: indicadores e boas práticas

Gestão do atendimento ao cliente: indicadores e boas práticas

A gestão do atendimento ao cliente é a rotina de identificação, análise e execução de melhorias na jornada de atendimento…

02/02/2022
Atendimento ao Cliente: o que é, tipos e como melhorá-lo

Atendimento ao Cliente: o que é, tipos e como melhorá-lo

Criar um relacionamento com os clientes é uma das maiores responsabilidades no gerenciamento de uma empresa. Seja no atendimento antes,…

31/01/2022

Os melhores insights no seu email

Assine nossa newsletter e receba novidades e conteúdos exclusivos.